quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Pensando na minha (ainda pouca) experiência profissional

Hoje, conversando com uma colega de trabalho, fiquei pensando na minha pequena trajetória como professora e tenho total noção do monte de chão que ainda tenho pela frente! E esse texto, ainda que trate de outro assunto, serviu-me como uma excelente metáfora e me trouxe esperança:

“Eu costumava pensar que a falta de jeito de crianças pequenas aprendendo a andar era fofa. Agora eu observo com um ânimo diferente. Apesar de não haver nada de fofo na falta de jeito – assim como na pequenez – há algo muito atraente e empolgante em assistir crianças começando a aprender a andar. Elas o fazem tão mal e é tão claramente difícil e, da perspectiva da criança, pode até ser perigoso. Muitos adultos, mesmo muitas outras crianças mais velhas, imediatamente parariam de tentar fazer qualquer cosia que fizessem tão mal quanto andadores iniciantes andam. Mas os bebês continuam tentando. Eles são tão determinados, se esforçam tanto e estão tão empolgados que aprender a andar não é só um esforço e uma luta, mas uma aventura prazerosa.” (Holt)

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

O nosso trabalho é descansar em Deus

Escrituras: “Melhor é a mão cheia com descanso do que ambas as mãos cheias com trabalho, e aflição de espírito.” (Eclesiastes 4:6)

Observação: Há um hino que sempre fala ao meu coração e que diz assim: “É meu, somente meu, todo trabalho. E o teu trabalho é descansar em mim”. Infelizmente, muitas vezes, nos esquecemos de descansar no Senhor e nos atolamos até o pescoço de coisas para fazer, correndo atrás do vento, ou seja, de coisas que achamos que vão satisfazer nossos desejos materiais, e nos esquecemos de que a verdadeira satisfação da nossa alma só pode ser obtida em Deus. Não separamos tempo suficiente para estar com Ele, como fez Maria, e nos ocupamos demasiadamente, até ficarmos sobrecarregadas, como Marta. É bom nos questionarmos sempre onde está a nossa verdadeira motivação: satisfazer nosso ego, conquistar coisas terrenas e perecíveis, talvez até procurando agradar a homens, ou agradar a Deus e receber um tesouro no céu? Jesus mesmo alertou-nos: “Não acumulem para vocês tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem destroem, e onde os ladrões arrombam e furtam. Mas acumulem para vocês tesouros no céu, onde a traça e a ferrugem não destroem, e onde os ladrões não arrombam nem furtam. Pois onde estiver o seu tesouro, aí também estará o seu coração.” (Mateus 6:19-21). Paulo, na sua primeira carta a Timóteo também aconselha: “pois nada trouxemos para este mundo e dele nada podemos levar; por isso, tendo o que comer e com que vestir-nos, estejamos com isso satisfeitos.
Os que querem ficar ricos caem em tentação, em armadilhas e em muitos desejos descontrolados e nocivos, que levam os homens a mergulharem na ruína e na destruição,
pois o amor ao dinheiro é raiz de todos os males. Algumas pessoas, por cobiçarem o dinheiro, desviaram-se da fé e se atormentaram a si mesmas com muitos sofrimentos.” (1 Timóteo 6:7-10). Eu mesma já tive de decidir deixar um local de emprego, diminuir carga horária, para poder ter mais qualidade de vida. E a mais genuína qualidade de vida é a vida abundante que Jesus nos oferece, com seu jugo suave e seu fardo leve (Mateus 11:28-30)!

Aplicação Prática: Orar e pedir a direção de Deus quanto ao meu novo período de trabalho e pedir sabedoria para tomar decisões acertadas.


Oração: Oh, Deus! Como eu preciso de Ti e da tua companhia! Sei que estás sempre comigo, por isso te peço, meu Senhor, que me dês a percepção da Tua presença que é maravilhosa e refrigeradora. Perdoa-me por muitas vezes, na correria do meu dia a dia, esquecer-me de falar com o Senhor, ou até mesmo, por falar de forma apressada, sem dar a devida atenção à tua voz e à tua palavra. Ajuda-me, pelo teu Santo Espírito, a lembrar que só tu tens palavras de vida eterna, de vida com abundância. Dá-me sabedoria na forma de conduzir o meu trabalho e não passar da hora de dormir. Eu realmente preciso aprender a ser mais disciplinada e organizada. Oh, Deus, ajuda-me nas minhas fraquezas e ajuda-me a descansar em ti! Que meus pensamentos se voltem sempre para ti. Aplaina, Senhor, os meus caminhos, e livra-me de tudo o que me impede de descansar em Ti, meu Pai eterno. Eu te louvo porque tu nunca te fatigas nem te cansas e porque o teu poder se aperfeiçoa nas minhas fraquezas. Amém!

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Louvando a Deus

Escrituras: “Louvarei ao Senhor por toda a minha vida; cantarei louvores ao meu Deus enquanto eu viver.” (Salmos 146:2)

Observação: Deus, o Senhor Criador de todas as coisas, é soberano e magnífico em poder! A sua sabedoria, a sua justiça, a sua bondade e a sua misericórdia são grandiosas! Não há quem possa limitá-lo ou perscrutar a sua mente. Quão pequenas somos diante da sua magnificência! E mesmo assim, Ele, que é tão grande, nos ama! O seu amor é tamanho que não conseguimos explicar! Mas podemos receber e corresponder a esse amor. Afinal de contas, nós o amamos porque Ele nos amou primeiro! Aleluia!

Aplicação Prática: Meditar nos atributos de Deus diariamente, louvá-lo e agradecer-lhe sempre pelas bênçãos recebidas.


Oração: Deus amado, Pai, Filho e Espírito Santo! Tu és soberano sobre todas as coisas! Eu te louvo pela tua onipotência, onipresença e onisciência! Oh, Senhor, eu quero te honrar, te amar como o Senhor merece. Quero te amar acima de todas as coisas, e mais do que a qualquer outra pessoa, com toda a minha alma, com toda a minha força, com todo o meu entendimento, com a minha voz, com o meu corpo, com todo o meu ser! Porque tu és fiel e mui digno de louvor, no céu, na terra, no universo, hoje e para todo o sempre! Bendito és Tu, meu Deus! Aleluia ao teu nome para sempre!

domingo, 26 de janeiro de 2014

Nada de ansiedade!

Escrituras: “Não andeis ansiosos de coisa alguma; antes, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus.” (Filipenses 4: 6-7)

Observação: A ansiedade e a preocupação são pecados contra Deus porque, quando nos preocupamos, isso significa que não estamos confiando na soberania de Deus. É como se não deixássemos que ele cuidasse de tudo pra nós e achássemos que ele não pode dar conta do recado. Que coisa horrível! Sem fé é impossível agradar a Deus! Quando nos preocupamos exageradamente com o dia de amanhã, com o emprego, com a roupa, com a comida, enfim, com as coisas da vida, deixamos de agir por fé. A palavra de Deus nos diz que “o justo viverá pela fé”. Devemos depositar em Deus toda a nossa confiança, sabendo que Ele sempre cuida de nós como um Pai amoroso e fiel. A maneira de nos livrarmos dessa ansiedade é levar tudo a Deus em oração. Assim, a paz do Senhor Jesus nos guardará de pecar e nos trará o descanso de que tanto precisamos.

Aplicação Prática: Levar toda preocupação e ansiedade a Deus, em oração.

Oração: Senhor, eu sei que ainda preciso caminhar muito para deixar de ser uma pessoa ansiosa e preocupada. Pai, toma todas as minhas ansiedades, porque já não posso com elas. E eu sei que o Senhor dá conta; que, na verdade, isso pra ti é praticamente nada! Teu poder é que é imenso! E eu te adoro porque tu és grande! Tu és o meu provedor, o Deus que peleja por mim! Obrigada porque eu sei que Tu és Emanuel e eu sempre posso contar contigo, Pai querido! Eu te amo! Ajuda-me nas minhas fraquezas e continua trabalhando em meu coração e em minha mente, em nome de Jesus, Teu precioso filho. Amém!

sábado, 25 de janeiro de 2014

Procurando ter um bom nome

 Escrituras: “Mais vale ter um bom nome do que as muitas riquezas; e o ser estimado é melhor do que o ouro e a prata.” (Provérbios 22:1)
Observação: Esse versículo legitima o nosso desejo de sermos amadas, estimadas, respeitadas ou consideradas pelas pessoas que convivem conosco, desde as mais íntimas até à vizinhança que apenas nos observa. Num mundo cada vez mais consumista, em que “ter” se sobrepõe ao “ser”, é primordial darmos mais valor àquilo que Deus diz e não deixarmos que Mamon nos engode (Lucas 6:13). Devemos trabalhar (e fazê-lo bem e honestamente, para a glória de Deus), mas não a ponto de perdermos o sossego, tentando viver segundo os padrões do mundo: “Inútil vos será levantar de madrugada, repousar tarde, comer o pão de dores, pois ele supre aos seus amados enquanto dormem.” (Salmos 127:2). Precisamos confiar mais no Senhor como nosso provedor, descansar nEle e sermos fieis em tudo, não apenas pelo desejo de “ter um bom nome”, mas principalmente porque, como Igreja de Cristo, somos uma carta “conhecida e lida por todos os homens” (2 Coríntios 3:2). Fomos chamadas para ser luz e sal da terra; portanto, mais do que pelo nosso próprio nome, somos chamadas a zelar pelo “nome  que está acima de todo nome” (Filipenses 2:9). Há outro versículo que diz: “Melhor é a boa fama do que o melhor unguento, e o dia da morte do que o dia do nascimento de alguém.” (Eclesiastes 7:1). Ou seja, é melhor ter um bom nome, um nome que honre a Deus, do que usar um perfume finíssimo, caro, ou se enfeitar com as melhores roupas e joias, vivendo como se o dinheiro fosse nosso dono. E pensar na nossa própria morte como um dia melhor do que o do nosso nascimento só pode ser possível se vivermos de forma que Deus se agrade de nós e veja nossa morte como preciosa, pois “Preciosa é aos olhos do Senhor a morte dos seus santos.” (Salmos 116:15), pelo fato de podermos estar para sempre com Ele. E para quem se preocupa aqui na terra em ter um bom nome, oh que boas notícias: “Pois todas as nações andam, cada uma em nome dos seus deuses, mas nós andaremos no nome do Senhor, o nosso Deus, para todo o sempre.” (Miquéias 4:5)! E “alegrai-vos antes por estarem os vossos nomes escritos nos céus.” (Lucas 10:20). Além de tudo isso, olhem essa promessa linda: “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: Ao que vencer darei eu a comer do maná escondido, e dar-lhe-ei uma pedra branca, e na pedra um novo nome escrito, o qual ninguém conhece senão aquele que o recebe.” (Apocalipse 2:17)!
Aplicação Prática: Refletir mais sobre que legado espiritual quero deixar para a minha família e registrar por escrito (na agenda ou no diário). Pensar também sobre qual o epitáfio que eu gostaria que escrevessem na minha lápide. E sempre que tiver dúvidas a respeito do olhar das pessoas sobre mim, orar e perguntar ao Senhor como ele me vê.
Oração: Pai, obrigada porque pelo sacrifício de Jesus e pela sua ressurreição, tenho meu nome escrito no livro da vida. Sei que isso não dependeu de mim, mas de tua infinita e maravilhosa graça e por isso sou muito grata! Ajuda-me a honrar o Teu nome na terra, em tudo o que faço. Lança para longe de mim todo orgulho, altivez, soberba ou sentimentos de autossuficiência. Ensina-me a ser mais humilde e menos preocupada com o que os outros vão pensar a meu respeito. Todavia, Senhor, ajuda-me a focar no que os outros pensarão a Teu respeito e a respeito da Tua santidade quando me lerem, já que a Tua Palavra diz que sou a carta de Cristo, luz e sal da terra. Não me deixes envergonhar o Teu nome, que é muito mais importante que o meu. Teu nome é lindo, santo, puro e honrado! E eu te amo, meu Senhor e meu Rei! O Teu nome está acima de todos os nomes, no céu e na terra. A ti seja a glória, o domínio, a majestade e o louvor pelos séculos dos séculos! Amém!

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Aceitando a correção do Senhor!

Escrituras: “Pega-te à correção e não a largues; guarda-a, porque ela é a tua vida.” (Provérbios 4:13)

Observação: A Bíblia afirma: “Porque o Senhor repreende aquele a quem ama, assim como o pai ao filho a quem quer bem.” (Provérbios 3:12). Todos nós, seres humanos, temos falhas. E nós, cristãs, que fomos adotadas como filhas pelo Pai Celestial, através do sacrifício de Cristo na cruz do Calvário, somos chamadas a viver em novidade de vida. Portanto, é necessário sermos corrigidas pelo Senhor até ser formado Cristo em nós (Gálatas 4:19), para não sermos condenadas com o mundo na sua vinda. Muitas vezes, escutamos um sermão pensando no quanto ele se adequaria a outra pessoa, mas esquecemos de olhar a trave que está no nosso próprio olho. Muitas vezes, dói ouvir que estamos erradas, especialmente, quando Deus usa outras pessoas tão falhas quanto nós mesmas, como nossos entes queridos mais próximos, para nos dizer isso. Sim, pois se Deus usou até uma mula pra falar com Balaão, quanto mais ele usaria pessoas que nos amam (como nossos pais, maridos, pastores ou até mesmo nossos filhos) para nos corrigir. Uma passagem que é bem ilustrativa de como devemos aceitar a correção e qual a sua finalidade é a de Hebreus 12:4-15, da qual destaco os versículos 5, 6 e 11: “E já vos esquecestes da exortação que argumenta convosco como filhos: Filho meu, não desprezes a correção do Senhor, e não desmaies quando por ele fores repreendido”;Porque o Senhor corrige o que ama, e açoita a qualquer que recebe por filho.”; “E, na verdade, toda a correção, ao presente, não parece ser de gozo, senão de tristeza, mas depois produz um fruto pacífico de justiça nos exercitados por ela.” Enfim, Deus, nosso Pai, nos corrige porque nos ama e quer nos santificar a fim de podermos estar para sempre com Ele. Por isso que a correção do Senhor para nós é vida e vida com abundância.

Aplicação Prática: Além de ler a Palavra, procurar ouvir pregações disponíveis gravadas na internet (como no site Voltemos ao Evangelho ou da Editora Fiel) que tenham conteúdo genuinamente bíblico e possam ministrar às áreas que estou precisando corrigir na minha vida. Procurar ser mais humilde ao ouvir uma correção e refletir mais sobre minhas atitudes.


Oração: Querido Deus, meu Pai Celeste, obrigada por me amar e por não me deixar sem correção. Dá-me um espírito manso e pronto a te obedecer. Ensina-me a ser mais humilde ao ouvir as críticas, seja de quem for. Ajuda-me sempre a considerar meus caminhos e não permanecer no pecado. Capacita-me pelo teu Santo Espírito a fazer aquilo que te agrada e não a minha vontade. Que Cristo seja cada vez mais formado em mim, pra que assim eu possa permanecer no centro da Tua vontade, que é sempre boa, perfeita e agradável. Eu também te amo, meu Senhor e meu Rei! Amém!

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Pensando no que é bom e louvável!

Escrituras: “Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento.” (Filipenses 4:8)

Observação: A palavra do Senhor afirma que nós, crentes redimidas, temos a mente de Cristo. E se nós temos a mente do Senhor, devemos pensar como Ele pensa, devemos moldar a nossa maneira de pensar de acordo com a sua Palavra, defender as mesmas ideias que Cristo defende, e viver segundo os ideais descritos na Bíblia. Isso significa que nossas opiniões devem sempre ser pautadas nas Sagradas Escrituras, que são a verdade revelada. Portanto, devemos levar cativo todo e qualquer pensamento ao senhorio de Cristo, afastando qualquer raiz de amargura, maledicência, medo e impureza, pois do coração humano e carnal procedem todas essas coisas que não agradam a Deus.

Aplicação Prática: Uma maneira de renovar meus pensamentos é meditar na Palavra de Deus e memorizar os versículos bíblicos, pois na hora da necessidade, o Espírito Santo nos faz lembrar daquilo que aprendemos com o Senhor, para agirmos de acordo, não com a carne, mas com a mente de Cristo. 


Oração:
 Oh, Pai querido! Obrigada pela bênção de ter a mente de Cristo! Que presente maravilhoso o Senhor dá àqueles que te buscam! Renova em mim, Pai, a cada dia, o desejo de ler e meditar (em todo tempo) na tua Palavra. Toma o senhorio dos meus pensamentos e põe guarda à minha mente, até mesmo quando eu estiver dormindo. Que o capacete da salvação proteja a minha mente de todo e qualquer pensamento que não convém. Espírito Santo, faz-me lembrar dos versículos que tenho memorizado e ajuda-me para que eles desçam da minha cabeça para o meu coração. Que a tua Palavra, Pai Santo, seja a minha luz e a minha lâmpada. Em nome de Jesus Cristo. Amém!

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Conta os dias!


Escrituras: “Ensina-nos a contar os nossos dias, de tal maneira que alcancemos corações sábios.” (Salmo 90:12)

Observação: De nada adianta completarmos mais um ano de vida, ou celebrarmos a passagem de Ano Novo, se não amadurecermos, se não melhorarmos nossas escolhas, caráter e atitudes. Precisamos considerar os anos que já vivemos, tirar lições das experiências por que passamos, rever nossas atitudes, principalmente quanto ao uso que temos feito do nosso tempo, da nossa vida, que é uma dádiva de Deus, olhar para o nosso futuro e procurar ser melhor a cada dia, para a glória de Deus. “Remir o tempo” é extremamente necessário porque não sabemos quanto tempo ainda nos resta nessa Terra, tempo este que é apenas um pingo no oceano da eternidade. E uma vez que o que fazemos do nosso tempo aqui terá consequências eternas, “buscar o reino de Deus e a sua justiça” antes de qualquer outra coisa é primordial.

Aplicação Prática: Começar o dia entregando a Deus o meu querer e as atividades que tenho, procurando satisfazer a vontade d’Ele em primeiro lugar. Não desperdiçar tempo com coisas secundárias (como a internet) ou inúteis (conversas infrutíferas). Toda vez que tenho feito isso, sinto que meu tempo rende muito mais do que quando começo sem  buscar a face do Senhor.

Oração: Oh, Deus! Obrigada pela dádiva da vida e pelos anos que já vivi. Toma o senhorio do meu tempo a cada dia e ensina-me a usá-lo de forma que Tu te agrades de mim. Dá-me sabedoria no uso do meu tempo e ensina-me a dar prioridade ao meu relacionamento contigo, Pai. Em nome de Jesus, teu filho amado. Amém!